sábado, 20 de março de 2010

Barra de Prata - CAMPANHA DO OURO

- No início da Revolução de 32 os bônus de guerra ajudavam a financiar a luta e eram bem aceitos, mas com as vitórias das tropas federalistas os bônus poderiam deixar de ter seu valor pago, então os revolucionários lembraram da campanha alemã na 1ª Guerra Mundial:
GOLD GAB ICH FUER EISEN – DEI OURO POR FERRO
Assim criaram a CAMPANHA DO OURO: DEI OURO PARA O BEM DE SÃO PAULO.

- A campanha arrecadou um total de 9.152.464$650 (em Réis) ou 120 Milhões de Cruzeiros (em dinheiro de 1951). Seria o equivalente a R$ 31.591.452,66 hoje em dia (atualização janeiro de 1951 a janeiro de 2010 tendo por base o índice IPC-SP FIPE)

- Com a Revolução irremediavelmente perdida, optou-se pela doação dos bens para a Santa Casa de Misericórdia (antes dos ditatoriais colocarem as mãos no dinheiro) e esta cuidou da fundição deste valor em barras de OURO E PRATA sendo que destas foram feitas 16 de OURO e 104 de PRATA em caráter comemorativo.

- Destas 104 de prata 4 delas foram doadas: Museu Paulista, Museu da Cúria Metropolitana, Associação Comercial de São Paulo e Museu da Santa Casa de São Paulo. As outras 100 foram vendidas juntamente com diplomas e o dinheiro arrecadado repassado ao fundo da Santa Casa.
Um parêntese muito interessante: Todos os 120 diplomas comemorativos foram impressos em papel do ano de 1797 com o selo do Império de Portugal.

- A barra mostrada abaixo é uma das 104 barras comemorativas em prata.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Abaixo os dois volumes do Relatório da Campanha do Ouro, publicados em 1940.
Trata-se de um relatório completo com nome dos doadores, as quantias arrecadadas e o emprego de cada centavo arrecadado.

Photobucket

Meu avô aparece na página 647

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Nenhum comentário:

Postar um comentário