terça-feira, 8 de março de 2011

Livros e autógrafos históricos

Trago hoje duas edições importantes sobre a participação das tropas paulistas em momentos decisivos da história do Brasil, ambas edições autografadas pelos autores, eles próprios importantes personagens de nossa história. Os livros fazem parte de um lote de fotos e papéis de um antigo Oficial da Força Pública e veterano da Campanha de 1932 - que chegou até minhas mãos através de sua família.

O primeiro livro é a primeira edição de "O Espírito Militar Paulista" de 1923, do Tenente Coronel Pedro Dias de Campos, Comandante da Força Pública de 5 de Julho de 1924 a 1928, ou seja, a partir da deflagração da Revolta de 1924. A obra narra as passagens das tropas paulistas no Brasil Colônia, Império e República em episódios como ataques de piratas, rebeliões indígenas, Guerra do Paraguai, Canudos, entre inúmeras outros.

Como uma curiosidade, neste livro figura o nome do então Alferes Antonio Lopes Guimarães, na lista do 7o de Voluntários Paulistas, cuja Ordem da Rosa e diploma foram apresentados neste link.

Photobucket

Tenente Coronel Pedro Dias de Campos a direita na foto abaixo.

Photobucket

Photobucket

Já o livro "A Revolução Constitucionalista" do Coronel Herculano C. e Silva traz o movimento de 1932 visto sob a ótica do Comandante da Força Pública do Estado de São Paulo em uma narrativa ímpar e minuciosa levando em consideração inúmeros aspectos técnicos. A edição é de janeiro de 1933.
Um dos livros mais importantes sobre a atuação das tropas paulistas em 1932.

O Coronel Herculano C. e Silva assumiu o comando da Força Pública após o trágico acidente que vitimou o então Comandante, Coronel Júlio Marcondes Salgado na tarde de 23 de Julho de 1932 durante uma demonstração de novos armamentos ocorrida aonde funciona hoje em dia o terminal de passageiros do Aeroporto de Congonhas.
O Coronel Herculano C. e Silva conduziu as tropas paulistas até sua rendição em outubro de 1932.

Photobucket

Photobucket

Coronel Herculano C. e Silva em Itapira, durante a Revolução Constitucionalista.

Photobucket

O livro é ricamente ilustrado com mapas e "clichês" mostrando armamentos e equipamentos de combate.

Photobucket

4 comentários:

  1. Como sempre, você traz novidades em primeira mão sobre a EPOPÉIA DE 32. Nós, da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, somente temos de elogiar seu magnífico trabalho. O mais importante é que você está eternizando em seu blog pessoas, peças, livros históricos, enfim uma gama de coisas que transmitem o sentimento do Movimento Constitucionalista de 32. Meus parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. ... Depois das palavras do nobre (coronel) "VENTURA", quem sou eu pra dizer mais?
    RA! =P

    Ow, Ricardo... Que fantástico! (dsculpa, preciso falar!)
    Viu, vamos fuçar... Olhando a foto do Cel. Herculano, vi um soldado ao lado usando aquele capacete de fibra (?) modelo "francês"... Mas ele não é pós-32? Todavia, ao lado oposto (esquerda), um soldado usa o "capacete de pano".... Será que a foto é de 32 ou logo após? O que o sr acha?

    Abração!
    Viva São Paulo!

    ResponderExcluir
  3. Prezado CEL Ventura,
    Como sempre recebo suas mensagens com grande alegria e elas sempre me motivam a prosseguir na missão de divulgar a Epopéia Paulista. Conte comigo SEMPRE!

    Meu amigo Marcus,
    O capacete é de cortiça e faz parte do plano de uniformes do Exército de 1930. A foto é histórica e foi tirada em Itapira em setembro de 32. Abraços,

    ResponderExcluir
  4. João Marcos Carvalho27 de abril de 2011 14:47

    Caríssimo Ricardo,
    Na foto do lançamento do livro do TC Pedro Dias Campos, informo que do lado esquerdo do retrato está (gordo de farda cáqui)o general-de-divisão Eduardo Sócrates,responsável pela repressão aos revolucionários de 1924 na capital paulista,
    Abraços

    ResponderExcluir