segunda-feira, 20 de junho de 2011

Doação Mausoléu de Campinas

Trago hoje um interessante postal que foi entregue a quem doou dinheiro para a construção do Mausoléu aos Voluntários Campineiros de 1932. Na frente uma perspectiva artística do monumento, e no verso um pequeno histórico.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

2 comentários:

  1. Onde nasceu meu amor por 32, à sombra de alguns bravos veteranos, que todos hoje repousam junto ao "Apóstolo-Soldado, julgando a todos nós, vivos ou mortos". Ali ouvi "Paris-Belfort" nos Nove de Julho de 2001, 2002, 2007... Ali conheci o Sr. Paulo de Barros Camargo, de Limeira, voluntário aos 16 anos. Conheci o Sr. Francisco Mascaro, garçom de Santos, cuja voz de cabelos brancos JAMAIS vou esquecer ao me estender a mão veterana e responder: um "Viva São Paulo!".
    Ali se sente, nas manhãs e noites frias de julho, que Campinas ainda chama, em seus raros trilhos e paralelepípedos, à memória dos vibrantes, ansiosos e difíceis dias de 32.
    A memória aquele ano se esvai na rapidez e modernidade da bonita metrópole... Mas sempre há de haver a memória daqueles que, como o menino Aldo Chiorato, ceifaram parte de sua juventude em nome das próximas.

    Saudade, Campinas...

    ResponderExcluir
  2. Agora quem vai a Campinas todos os 9 de julho sou eu pois meus tios e meu pai já partiram ao encontro do irmão mais velho todos éram naturais de Campinas atualmente não há mais veteranos alias o ano passado só havia um sr João gostaria de reve-lo novamente e se Deus permitir estarei novamente dia 9 as 09 hs no Cemitério da saudade quandoé feita a chamada dos nomes dos heróis e a tropa formada pela P M responde presente

    ResponderExcluir