quarta-feira, 13 de julho de 2011

Postais do Partido Constitucionalista

Trago hoje dois raros postais de 1934 do Partido Constitucionalista, fundado em 1934 por Armando de Salles Oliveira. O partido surgiu composto pela Ação Nacional, a Federação dos Voluntários e o Partido Democrático. Em 1934, com as eleições para a Assembléia Estadual Constituinte de São Paulo, inicia-se uma guerra político-ideológica entre o Partido Republicano Paulista e o grupo do interventor Armando de Salles Oliveira, representado pelo Partido Constitucionalista. É interessante notar o forte apelo a memória da revolução de dois anos antes na propaganda política daquele momento.

Photobucket

Photobucket

Um comentário:

  1. Carlos Vasconcelos13 de julho de 2011 19:33

    Embora Armando de Salles Oliveira tenha sido Interventor em São Paulo, nomeado por Getúlio Vargas, isto representou menos uma real aliança política entre eles e mais uma cartada de Vargas no sentido de, finalmente, "entregar São Paulo aos Paulistas", como se dizia.

    Armando de Salles Oliveira, que sempre foi ligado à ilustre família Mesquita, proprietária do grande jornal O Estado de São Paulo, foi também candidato de oposição a Getúlio Vargas nas eleições que "deveriam" acontecer em 1937.

    Apesar de ter sido Interventor nomeado pela administração Vargas, foi, como dito, candidato de oposição àquele presidente.

    Na realidade, como sabemos, tais eleições nem chegaram a acontecer, pois pouco antes, Getúlio Vargas deu um golpe de Estado para governar, de novo, como ditador, rasgando, inclusive, a avançada Constituição de 1934 que floresceu graças às sementes de 1932.

    Armando de Salles Oliveira acabou, então, exilado. O jornal O Estado de São Paulo sofreu uma bárbara intervenção e foi confiscado pela nova ditadura getuliana do Estado Novo.

    Esta história prova como São Paulo agiu acertadamente ao se revoltar, de armas nas mãos, em 9 de julho de 1932.

    Afinal, o sr. Getúlio Vargas tudo fazia, sempre, para governar ditatorialmente.

    Uma curiosidade: Estes belos postais me fazem lembrar o símbolo da UDN (União Democrática Nacional), fundada anos mais tarde, em 1945, pelos descontentes, no Brasil todo, com a ditadura Vargas.

    A UDN, logo em 1945, ra uma autêntica "frente" anti-Vargas, com políticos de várias tendências. O Dr. Júlio Prestes, oriundo do tradicional PRP, filiou-se à UDN, assim como vários socialistas também o fizeram, mais tarde criando uma dissidência e fundando o PSB (Partido Socialista Brasileiro).

    O fato é que a UDN teve a colaboração da família Mesquita, principalmente do Dr. Júlio de Mesquita Filho, amigo do também jornalista Carlos Lacerda, prócer da UDN.

    Interessante que tanto o Partido Constitucionalista do nosso estado, nos anos 30, quanto a UDN, nos anos 40-60, trazem, como símbolo, uma chama acesa, representada por uma tocha muito parecida, senão idêntica.

    Coincidência?

    Abraços a todos!!!

    ResponderExcluir