sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Sra. Cecilia Penteado Cardoso de Almeida

Tive a enorme satisfação de ter uma longa conversa com a Sra. Cecilia Penteado Cardoso de Almeida, que me contou uma porção de casos relacionados a Revolução de 1932. Nascida no dia 15 de Novembro de 1919, a dona Cecilia acompanhou de perto a movimentação de sua mãe, dona Rita de Cássia Penteado Cardoso, que em 1932 montou uma oficina de costura em sua própria casa no então longínquo bairro do Jardim América. Com 12 anos, a pequena Cecilia já auxiliava na produção de uniformes militares passando cera nas linhas de costura, para deixá-las mais resistentes. A oficina funcionava ao som das notícias da Rádio Record e quando soavam os acordes de Paris-Belfort uma eletricidade percorria cada uma das pessoas que ali estavam e todos emudeciam para ouvir as notícias do front.

Os pais de Dona Cecilia, Sr. Odon Lima Cardoso e Sra. Rita de Cassia Penteado Cardoso.

Photobucket

No dia 17 de setembro de 1932, o primo de dona Cecilia, Lauro Barros Penteado morreu aos 28 anos em combate na região do Rio das Almas vítima de um estilhaço de granada. O túmulo do jovem Lauro encontra-se no Cemitério São Paulo.

Photobucket

Dez anos após a revolução, dona Cecilia casou-se com o Sr. Plínio Cardoso de Almeida, que em 1932 colaborava entregando tecidos para os uniformes justamente na oficina de costura de sua mãe - um amor de longa data e que duraria para sempre. O irmão de Plínio, o Sr. Antonio Cardoso de Almeida foi voluntário no célebre Batalhão 14 de Julho.

Durante os anos 1950, dona Cecilia sempre se encontrava com o cunhado ex-combatente nos desfiles do 9 de Julho. Segundo dona Cecilia, nesta mesma época algumas famílias juntavam objetos da revolução e faziam reuniões para comemorar e lembrar os dias de 1932. A Revolução Constitucionalista foi feita por famílias como a de Dona Cecilia, que se envolveram com a causa paulista e lutaram por um futuro melhor para o Brasil.

Photobucket

Recebi das mãos de dona Cecilia, um verdadeiro tesouro mantido por ela durante todos esses anos. Não tenho palavras para agradecer pelas histórias que escutei e pelo tesouro que guardarei com muito carinho!

Photobucket

Um comentário:

  1. Grande registro, belíssimo presente! Mto merecido!
    Parabéns, Ricardo!

    Abraço!!

    ResponderExcluir