quarta-feira, 29 de junho de 2011

Guilherme Guedes Amorim

Recebi por email este interessante material do filho do veterano Guilherme Guedes Amorim. Nascido em 23 de fevereiro de 1908, Guilherme Guedes Amorim se alistou como voluntário no Batalhão Esportivo aos 24 anos - logo após se formar como engenheiro pelo Mackenzie. Abaixo vemos algumas cartas e fotos deste combatente.

Photobucket

Photobucket

Guilherme Amorim na foto do serviço militar e ao lado do seu colega de turma Oscar Americano.

Photobucket

Interessantes cartas trocadas no período da revolução.

Photobucket

Photobucket

terça-feira, 28 de junho de 2011

Panfletos cariocas de apoio a São Paulo

Engana-se quem acredita que a Revolução Constitucionalista foi um movimento exclusivamente paulista. São Paulo contou com o apoio da população de muitos outros estados, e no Rio de Janeiro em especial, o movimento era visto com simpatia por grande parte da população. A polícia por sua vez reprimia ferozmente qualquer manifestação de apoio, como pode se notar abaixo. Estes panfletos são apenas uma pequena parte de um lote que pretendo apresentar aos poucos aqui no blog.

VIVA O POVO CARIOCA!
HURRAHS A SÃO PAULO!

Photobucket

Photobucket

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Oswaldo Diana 1909-2011

Lamento informar o falecimento do veterano OSWALDO DIANA, combatente da Revolução Constitucionalista de 1932, associado da Sociedade Veteranos de 32-MMDC. Morreu às 21:30 horas de 25 de julho de 2011, no Hospital PLANALTO. Nascido em 23 de junho de 1909. Acabara de completar 102 anos na quinta-feira. Ele atuou numa das diversas trincheiras posicionadas ao longo das divisas de São Paulo com os Estados do RIO DE JANEIRO e MINAS GERAIS. No Túnel da Mantiqueira foi travada a mais intensa batalha da revolução e OSWALDO DIANA estava lá. No dia 9 de julho de 2007 assumiu o Comando do Exército Constitucionalista em solenidade alusiva ao Dia do Soldado Constitucionalista, no IBIRAPUERA.

CORONEL PM MARIO FONSECA VENTURA
SECRETÁRIO DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC
Nossos votos de pesar vão para a família deste ilustre brasileiro.
Descanse em paz, Soldado Paulista!

Photobucket

Neste link, é possível ler a transcrição que o CEL Ventura fez de uma longa e interessante entrevista concedida pelo veterano Oswaldo Diana.

domingo, 26 de junho de 2011

Prato comemorativo

Este prato comemorativo foi comercializado em 1932 e traz no brasão a legenda PRO SÃO PAULO FIANT EXIMIA.
Diferente de outros pratos já apresentados aqui no blog, esta peça parece ser de cerâmica não esmaltada. No verso além da numeração é posssível identificar uma marca que parece ser do fabricante e o ano de fabricação.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Museu do Regimento de Cavalaria

Dando sequência a matéria abaixo sobre o Regimento de Cavalaria "9 de Julho", trago hoje algumas fotos da Sala da Memória Ten Cel Joaquim Ignácio Baptista Cardoso que guarda objetos históricos e troféus do regimento.
Trata-se de um verdadeiro museu com importantes peças referentes a Revolução de 1932 e a história de São Paulo.

Photobucket

Photobucket

Um belíssimo uniforme da Cavalaria da Força Pública usado em 1932.

Photobucket

A metralhadora francesa Hotchkiss.

Photobucket

Photobucket

Medalhas e insígnias usadas pelo regimento durante a sua trajetória centenária.

Photobucket

Um display muito interessante mostrando o material de campanha usado no passado pelo regimento.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

A célebre granada de fabricação paulista e o lança granadas para ser adaptado no fuzil.

Photobucket

Abaixo uma das peças mais notáveis do acervo, a couraça e o capacete usados por Frédéric Stattmuller.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Um capacete francês do mesmo modelo que inspirou sua versão paulista usada durante a revolução. No centro o símbolo de artilharia e o RF de République Française.

Photobucket

A temível metralhadora Madsen, largamente usada durante a revolução.

Photobucket

Photobucket

A espada de ouro do General Miguel Costa, doada por seus familiares em 1995.

Photobucket

Photobucket

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Regimento de Cavalaria "9 de Julho"

Alguns dias atrás tive a oportunidade de conhecer e fotografar, para compartilhar com os fiéis leitores do blog, mais uma tradicional unidade da Polícia Militar do Estado de São Paulo: O Regimento de Cavalaria "9 de Julho".
O próprio nome do regimento indica a forte ligação com a Revolução de 32, sendo que esta unidade se deslocou para a frente de combate logo após o início da revolução e atuou em diversos setores até o fim das hostilidades em outubro.

Como sempre, a cordialidade na recepção foi enorme e pude conhecer todo o quartel em detalhes. O que encontrei foi profissionais qualificados e preparados que cuidam de maneira fraternal dos belíssimos cavalos que servem o tradicional regimento. Agradeço ao Ten Cel PM Ricardo Andrioli, Comandante do Regimento (e autor de um livro sobre a história do mesmo) pela atenção e pelas inúmeras informações e curiosidades a respeito do batalhão. Além desta matéria, publicarei logo na sequência uma outra sobre a Sala da Memória - um verdadeiro museu sobre a história do regimento que fica nas dependências do quartel.

Photobucket

--------------------------------

O Regimento de Cavalaria está situado no Quartel da Luz recentemente apresentado aqui no blog.

O Corpo de Cavalaria foi criado pela Lei Nº 97-B, de 21 de Setembro de 1892 e em 11 de Outubro de 1892, o efetivo da extinta Companhia de Cavalaria é deslocado para o "Quartel da Luz", onde encontra-se até os dias de hoje. O primeiro Comandante foi o Tenente Coronel Inácio Batista Cardoso, Oficial do Exército, avô do futuro Presidente Fernando Henrique Cardoso.

Photobucket

Photobucket

Em outubro de 1895 foi criada a Banda de Clarins, do Corpo de Cavalaria, sob o comando do Ten Cel Edmundo Wright. O primeiro instrutor da fanfarra foi o Cap Francisco Cândido de Brito Maciel. Desde então a Banda de Clarins vem se destacando em desfiles e escoltas, sendo a única no gênero no Brasil.

Photobucket

Em 1906, Frédéric Stattmuller, do 11o Regimento de Couraceiros do Exército Francês, quarto militar francês a integrar a Missão de Instrução, chegou exclusivamente para conduzir a instrução prática dos dois esquadrões do Regimento de Cavalaria da Força Pública.

Photobucket

Photobucket

Homenagem ao General Miguel Costa, que atuou como instrutor de equitação na década de 1910 durante a Missão Militar Francesa.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Durante a Revolução de 1932, o Regimento de Cavalaria da Força Pública dividido em três esquadrões e sob o comando do Ten Cel Azarias da Silva, combateu em Itararé, Cruzeiro, Rio Pardo, Ribeira e Queluz. Morreram durante a campanha um oficial e dez praças: Cadete Ruytemberg Rocha; Sd Antonio de Camargo; Sgt Ignácio Leopoldo de Camargo; Sd Armando Barbosa; Sgt Luiz Gonzaga Martins Ribas; Sd Benedicto Egydio Barbosa; Sd Galdino Rosa; Sgt João Alves Dias; Cb José de Aguiar; Sd José Maria de Moura; Sd Raul Eustáquio dos Santos.

Photobucket

Homenagem ao General Júlio Marcondes Salgado.

Photobucket

Aspectos da arquitetura de Ramos de Azevedo.

Photobucket

Os cavalos do batalhão fazem parte do dia-a-dia e da vida dos militares que ali servem. É mais do que uma simples relação de trabalho. É uma relação de amizade.

Photobucket

Photobucket

Alguns dos militares e seus cavalos participam de importantes provas hípicas internacionais. No regimento também acontece a Equoterapia - método que utiliza o cavalo como principal recurso terapêutico, visando o desenvolvimento e reabilitação de pessoas portadoras de deficiência ou necessidades especiais.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Os cavalos são tratados da alvorada ao pôr do Sol, passando por alimentação, banho e tosa, inspeção médica e adestramento.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

A Formação Veterinária do Regimento, FVR, além de formar os veterinários, cuida dos animais do regimento em um ambiente totalmente equipado para realizar dos mais simples tratamentos até as cirurgias mais complexas.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Abaixo as viaturas de transporte da tropa montada, conhecidas como "BIGs".

Photobucket

Photobucket

A partir de 1955 o Regimento de Cavalaria recebeu a denominação de Regimento "9 de Julho", em homenagem a Epopéia Paulista.

Photobucket

A atuação da tropa montada em locais de densas concentrações de pessoas e no policiamento urbano é altamente eficaz em face das inúmeras vantagens proporcionadas pelo emprego do cavalo.

Photobucket
Le Cheval
Ou trouver dans le monde noblesse
Sans arrogance,
Amitié qui ne soit jalouse,
Beauté sans vanité?
La grâce ici s´allie à la puissance
Et la force se fait douceur.
Si son combat est loyauté,
Sa fidélite n´est jamais esclavage.
Notre Histoire se lit dans ses pas;
Si nous sommes ses héritiers,
Il est son unique héritage:
Le cheval!

O Cavalo
Onde no mundo encontrar
Nobreza sem arrogância,
Amizade que não seja ciumenta,
Beleza sem vaidade?
Aqui a graça alia-se ao poder
E a força se faz doçura.
Ele é leal no combate,
E fiel sem jamais se tornar escravo.
Nossa história é lida em seus passos;
Se somos seus herdeiros,
Ele é sua única herança:
O cavalo!
Photobucket

Agradeço ao Comandante do "9 de Julho" Ten Cel Ricardo Andrioli, ao Sub-Comandante Major Rodrigues, ao Sgt Bastos, Cb Francis e ao Soldado Rochael pela colaboração na montagem desta matéria.

BIBLIOGRAFIA: O livro "Regimento de Cavalaria 9 de Julho" de autoria do Ten Cel Ricardo Andrioli, editado pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo pode ser aquirido neste link.