sábado, 7 de julho de 2012

Legião Negra

Os homens de cor e a causa sagrada do Brasil
Os patriotas pretos estão se arregimentando - Já seguiram vários batalhões - O entusiasmo na Chácara Carvalho - Exercícios dia e noite - As mulheres de cor dedicam-se à grande causa. Também
os negros de todos os Estados, que vivem em São Paulo, quando o clarim vibrou chamando para a defesa da causa sagrada os brasileiros dignos, formaram logo na linha de frente das tropas constitucionalistas. A epopéia gloriosa de Henrique Dias vai ser revivida na luta contra a ditadura. Patriotas, fortes e confiantes
na grandeza do ideal por que se batem São Paulo e Mato Grosso, os negros, sob a direção do Dr. Joaquim Guaraná Sant´Anna, tenente Arlindo, do Corpo de Bombeiro, tenente Ivo e outros, uniram-se, formando batalhões que, adestrados no manejo das armas e na disciplina vão levar, nas trincheiras extremas, desprendidos e leais, a sua bravura, conscientes de que se batem pela grandeza do Brasil que seus irmãos de raça, Rebouças, Patrocínio, Gama e outros muitos tanto dignificaram. Os nossos irmãos de cor, cujos ancestrais ajudaram a formar este Brasil grandioso, entrelaçando os pavilhões auri-verde e Paulista, garbosos, ao som dos hinos e marchas militares, seguem cheios de fé, ao nosso lado, ao lado de todos os brasileiros que levantaram alto a bandeira do ideal da constitucionalização, para a cruzada cívica, sagrada, da união de todos os Estados sob o lábaro sacrossanto da pátria estremecida.
(Jornal A Gazeta, 23 de Julho de 1932)
Trago aos leitores do blog, uma pequena mas inédita série de imagens dos valorosos homens da Legião Negra durante a revolução. São imagens raras que mostram alguns momentos da importante participação da comunidade negra no movimento constitucionalista. Para ler um excelente estudo sobre a Legião Negra publicado pela Revista Afro-Ásia da Universidade Federal da Bahia, clique aqui.

Um passe da Legião Negra que permitia a saída do acampamento militar.

Photobucket

Ninho de metralhadora anti-aérea na Frente Norte.

Photobucket

Acampamento na Chácara Carvalho na Barra Funda.

Photobucket

Photobucket

Partida para a frente de combate.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Anti-aérea montada no Campo de Marte.

Photobucket


8 comentários:

  1. João Marcos Carvalho8 de julho de 2012 23:17

    Mais uma extraordinária contribuição deste blog à História Contemporânea do Brasil.

    ResponderExcluir
  2. E que contribuição João Marcos . . . O ponto exato do ninho da metralhadora Hotchkiss guarnecido por soldados paulistas do 1º Btl da Legião Negra (formado por voluntários civis), em 1932, é o "Morro Frio", em São José do Barreiro (SP), um espigão que corta a Rodovia dos Tropeiros (antiga Rio - SP). Trata-se de posição defensiva. Lá a Legião Negra enfrentou, seguramente, dentre as várias unidades legalistas que avançavam para SP oriundas de Resende (RJ), o 2º Btl de Infantaria da Brigada Militar gaúcha. Os moradores antigos de SJBarreiro, sempre se referiam ao "Morro Frio" como local "onde morreu muito soldado em 32". Diante de um inimigo numéricamente superior, a Legião Negra, resistiu heróicamente, porém, teve que recuar para Areias (SP). O local deveria ter ao menos uma placa para homenagear os bravos que lá tombaram! Parabéns Ricardo pelas fotografias.

    ResponderExcluir
  3. Complementando a informação acima, além da Brigada Gaúcha, também estvam lá homens do 1.o e 3.o Regimentos de Infantaria do Rio de Janeiro, 20.o Batalhão de Caçadores de Alagoas, além de soldados da Força Pública de Sergipe e Rio Grande do Norte. Para se ter uma idéia da intensidade dos combates, o 3.o RI, inicialmente com o efetivo de mais de 1500 homens precisou ser recomposto duas vezes. Entre os combatentes legalistas encontrava-se o capitãp Arthur da Costa e Silva, homem que, trinta e cinco anos depois, governaria o Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Exatamente, confirmo o que o anônimo disse acima: "Anônimo4 de janeiro de 2013 09:15
    E que contribuição João Marcos . . . O ponto exato do ninho da metralhadora Hotchkiss guarnecido por soldados paulistas do 1º Btl da Legião Negra (formado por voluntários civis), em 1932, é o "Morro Frio", em São José do Barreiro (SP), um espigão que corta a Rodovia dos Tropeiros (antiga Rio - SP)". A foto acima onde se encontra os soltados a espera de sessar fogo, é numa região de São José do Barreiro/SP, este local é conhecido por nome de Morro Frio. Mas gostaríamos de saber onde foi dado o primeiro tiro da revolução de 1932, alguém sabe nos informar?

    Grato pela atenção.

    Jefferson Ferreira

    ResponderExcluir
  5. A valiosa e surpreendente informação do senhor Celso Pinho acima, confirma de uma vez por todas que o enfrentamento entre tropas paulistas e legalistas durante a Revolução Constitucionalista de 32 em São José do Barreiro (SP), pode ser chamado seguramente de "A BATALHA DO MORRO FRIO". Por isso, não é exagero afirmar que naquele local - considerando sua geografia e a Rodovia Rio X SP por onde parte das numerosas tropas legalistas progredia para SP - ocorreu uma das mais importantes batalhas ocorridas no solo paulista em 32! Muito obrigado sr. Celso.

    ResponderExcluir
  6. Humberto A ALVARENGA JUNIOR20 de novembro de 2013 10:30

    o 1 tiro foi dado no dia 13 de julho no setor do túnel de santa rita pelo mineiros

    ResponderExcluir
  7. Curiosamente, o primeiro tiro paulista foi dado no município de São José do Barreiro - SP, no mesmo dia 13/07/1932, entre a cidade e seu bairro principal, o Formoso, nas proximidades da antiga Rodovia SP - Rio, quando as tropas paulistas lá estacionaram. O autor da façanha foi, provavelmente, algum entusiasmado soldado dos batalhões de voluntários civis, da 2ª D.I.O., que guarnecia as perigosas trincheiras de vanguarda.

    ResponderExcluir
  8. Bom,existe um livro onde o autor diz ter dado o primeiro tiro em um morro perto do clube dos duzentos no bairro de Formoso em São José do Barreiro SP, o escritor diz ter feito amizade com o soldado que estava lá vigiando,o escritor era fotógrafo e disse ele que o soldado o deixou disparar o mauser.

    ResponderExcluir