quinta-feira, 26 de abril de 2012

Dr. Paulo de Campos Goulart

De vez em quando nos deparamos com verdadeiros tesouros guardados por ex-combatentes de 32, pequenas lembranças de enorme valor sentimental e que trazem um momento do passado de forma nítida para o tempo presente. É o caso deste pequeno lote de documentos do Dr. Paulo de Campos Goulart.

Além de uma belíssima foto da oficialidade do Destacamento Coronel Andrade e alguns documentos de campanha o lote traz mapas detalhados mostrando as posições do cenário de batalha desenhados nos postos de observação. O teatro de operações é o da Frente Norte em agosto de 1932, nos morros entre as cidades de Queluz e Areias. Os personagens deste drama são os soldados do 5o R.I., 5o B.C.P., 2o R.C.D. entre outros. Na foto abaixo o Dr. Paulo de Campos Goulart está assinalado com uma seta.

Photobucket

Salvo condutos de diversos padrões, inclusive um assinado pelo próprio Coronel Andrade.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Esboços detalhados dos objetivos militares vistos pelas posições paulistas.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

É emocionante ver as datas nos rodapés dos mapas. Momentos eternizados da história.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Hino do Partido Constitucionalista

Apresento aos leitores que ainda não conhecem, o Hino do Partido Constitucionalista composto por Marcelo Tupinambá, mesmo autor da marcha "O Passo do Soldado" e gravado no ano de 1934 por Francisco Alves.



Hino do Partido Constitucionalista

"Da alma cívica de um povo,
Irmanado nas trincheiras,
Surgem as novas Bandeiras,
Criando um São Paulo novo.
Povo heróico à luta afeito,
Firma a sua tradição,
Tendo nas mãos o direito
E a pátria no coração

Marchemos cheios de glória!
Conosco marcha a vitória!
Marchemos cheios de glória!
Conosco marcha a vitória!

Anima o surto grandioso
Que a nossa alma retempera
A ânsia feita de Raposo
E a firmeza de Anhangüera
Rumando a novas conquistas,
Fiel ao destino da raça,
Ei-lo! Abre alas, Paulistas,
pois é São Paulo que passa!

Marchemos cheios de glória!
Conosco marcha a vitória!
Marchemos cheios de glória!
Conosco marcha a vitória!"

Photobucket

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Medalhas da Cidade de São Paulo

Existem inúmeras medalhas comemorativas cunhadas para eternizar datas e eventos importantes da Cidade de São Paulo. Abaixo trago três delas, a primeira cunhada em 1918 referente a Exposição Industrial ocorrida naquele ano - na mesma época da terrível gripe espanhola que atingiu a cidade.

Photobucket

Photobucket

A medalha de prata abaixo foi cunhada durante as comemorações do IV Centenário em 1954.

Photobucket

Photobucket

Em 7 de setembro de 1969 foi inaugurado o Palácio Anchieta, sede da Câmara Municipal de São Paulo.

Photobucket

Photobucket

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Propagandas relacionadas aos eventos de 1932 - Parte II

Trago hoje mais uma peça publicitária criada durante a Revolução de 1932 tendo como tema principal o povo paulista e sua nobre causa. As "photographias" anunciadas devem ser similares as figurinhas do Álbum Jaraguá, postado recentemente aqui no blog.

Photobucket

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Glória Imortal aos Fundadores de São Paulo

Situado no Páteo do Colégio, o Monumento "Glória Imortal aos Fundadores de São Paulo" consiste de um grande pedestal em granito cinza Mauá, de onde parte uma coluna em granito rosa polido. No alto, uma figura feminina em bronze representa a Cidade de São Paulo coroando seus fundadores. Na mão direita, traz uma tocha, símbolo de amor eterno e na esquerda um ramo de louros e uma foice, simbolizando a glória e o trabalho. A altura total do monumento é de 25,75m.

Nas quatro faces do pedestal baixo-relevos em bronze mostram aspectos dos primeiros tempos da vila: A catequese, destacando o trabalho do Padre Anchieta; a primeira missa, celebrada pelo Padre Manoel de Paiva em 25 de janeiro de 1554, dia da Conversão de São Paulo; a defesa da vila pelo cacique Tibiriçá; a embaixada de paz por Anchieta e Manoel da Nóbrega junto aos índios Tamoios.

O Estado de S. Paulo publicou, em 1909, o edital do concurso para a seleção do melhor projeto de um "Monumento Comemorativo da Fundação de São Paulo", que perpetuasse a memória da fundação e homenageasse Anchieta, Nóbrega e Tibiriçá. A comissão encarregada dos trabalhos era formada por figuras eminentes da sociedade paulistana, como Antonio Prado, M. A. Duarte de Azevedo, Júlio de Mesquita, Ramos de Azevedo, Adolpho Augusto Pinto, Cezar Lacerda Vergueiro e Eduardo Vergueiro de Lorena. Ao vencedor do concurso, o edital previa o pagamento de um prêmio de trinta contos de réis. Sete escultores inscreveram seus projetos: Correa Lima, Eduardo de Sá, E. Bertozzi, Nicolina Vaz de Assis, Amadeu Zani e a dupla Lorenzo Petrucci - Benedito Calixto. O projeto vencedor foi o do escultor de origem italiana Amadeu Zani (Canda, 1869 - Niterói, 1944) que foi a Roma executá-lo lá permanecendo entre 1911 e 1913.

As peças em bronze foram fundidas pela empresa Orestes Bongirolami, em Roma e em seguida remetidas ao Brasil. A revista A Cigarra, em sua edição de 21 de abril de 1915, publicava uma nota sobre o monumento, na qual o redator afirmava ter visto as peças, "através de enormes engradados, nos armazéns do Sr. C. P. Vianna, no Braz". Nesse armazém, as partes em bronze permaneceram durante muitos anos, para tristeza de Zani. Por decisão da Câmara Municipal, providenciou-se a implantação do monumento no centro do então largo do Palácio, em 1922, pondo fim a uma situação que se arrastava havia anos, à espera de reformas no alinhamento do Palácio do Governo, demolido posteriormente para dar lugar ao edifício ocupado pelo Museu Padre Anchieta. A cerimônia de inauguração ocorreu no dia 11 de junho de 1925.

(Fonte: DPH - Prefeitura de São Paulo)

Na imagem abaixo, o monumento com o Palácio do Governo ao fundo. O palácio foi demolido em 1953.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Lembrança de São Paulo 1954

Outro álbum de recordações da Cidade de São Paulo que foi comercializado durante as comemorações do IV Centenário em 1954, com postais da famosa foto-postal Colombo. As belíssimas fotos mostram como de costume importantes marcos da cidade, mas na minha opinião a capa do álbum é o mais interessante - com uma linda ilustração trazendo a grandeza da selva de pedra, nossa bandeira e o nosso brasão envoltos por uma engrenagem, para não deixar dúvidas que nesta cidade o trabalho e o progresso vem em primeiro lugar.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Foi exatamente para isto que montei este blog!

"Olá, somos da equipe do blog http://escolaromaogomes.blogspot.com e estudamos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Coronel Romão Gomes...encontramos seu blog em uma pesquisa sobre quem foi o Coronel Romão Gomes e vamos utilizar as informações encontradas para que todos os alunos da nossa escola saibam quem é o homenageado com o nome da escola onde estudam...agradecemos a oportunidade de conhecer essa história e colocaremos no nosso blog o link deste blog em que conseguimos estas informações. Se quiser entrar em contato, este é o email: apfjornalista@yahoo.com.br Um abraço, professora Ana Paula Faria e alunos da equipe do blog. "

Agradeço a visita dos amigos da EMEF Coronel Romão Gomes!
O Coronel Romão Gomes merece todas as nossas homenagens.

Photobucket

terça-feira, 10 de abril de 2012

Lâminas do Império do Brasil

Tive recentemente a grata oportunidade de fotografar algumas peças de um acervo particular com algumas espadas do Império. São peças muito interessantes e que trazem os símbolos do Imperador D. Pedro II e o Brasão de Armas Imperial.

Estes sabres foram usados entre 1850-1870 por oficiais do Exército Brasileiro. Eram encomendados a tradicionais fabricantes europeus e importados por casas comerciais que os revendiam aos militares de acordo com seu gosto pessoal e condições financeiras. Quando da proclamação da República em 1889, várias destas peças foram alteradas e os símbolos que representavam o Império arrancados ou transformados. São peças magníficas com muita história, cruzaram o oceano a bordo de um navio para servir aqui no Império - tudo isso no Século XIX!

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Gebrüder Weyersberg - Solingen, Alemanha

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Peter D. Luneschloss & Co. - Solingen, Alemanha

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Francois Delacour & Backes - Paris, França (na lâmina e na guarda)

Photobucket

domingo, 8 de abril de 2012

Album Jaraguá, o irmão gêmeo do Álbum Paulista

Considerado o catálogo mais completo dos objetos fabricados por inspiração da Revolução de 32, o Album Paulista tem um irmão gêmeo - que não sabemos se foi editado antes ou depois de sua circulação: Trata-se do Album Jaraguá, também circulado na década de 30 no qual suas figurinhas vinham nos Cigarros Jaraguá, conforme vemos abaixo.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Abaixo o verso de uma figurinha avulsa (cortesia do Sr. Antonio Carlos Bonin)

Photobucket

E a gráfica responsável pelo album.

Photobucket