quarta-feira, 27 de março de 2013

O dinheiro paulista de 1932

Em meados de 2010 eu mostrei neste link o "Bonus Pró Constituição". Hoje trago mais um pouco sobre o dinheiro paulista usado em 1932. O texto abaixo foi baseado na pesquisa do Professor Hernâni Donato, que me enviou por carta algumas anotações sobre este assunto, no início de 2011.

Como sabemos, São Paulo durante a revolução precisava estimular toda a produção possível por todo o Estado de São Paulo e para isso era preciso muito dinheiro circulando. Como obviamente o Governo Federal não faria o aporte do capital necessário, resolveu-se criar um dinheiro do próprio Estado de São Paulo - e isso foi feito em 14 de Julho de 1932.

Para as cédulas da 1a Estampa foram escolhidos os bandeirantes Domingos Jorge Velho e Fernão Dias Paes Leme. Já as cédulas da 2a estampa traziam brasileiros notáveis como Tamandaré, Caxias, Barroso e Rui Barbosa - reforçando o caráter nacionalista do movimento. A Cia Melhoramentos foi a responsável pela emissão das cédulas em tempo recorde. Em sua fábrica em Caieiras fabricava diversos tipos de papel e nas gráficas do bairro da Lapa imprimia selos e apólices.

Corre a lenda de que para criar cédulas difíceis de serem reproduzidas os técnicos da Melhoramentos usaram na mistura do papel, fios verdes e vermelhos arrancados às pressas da blusa de uma assustada operária! Em apenas cinco dias o dinheiro já estava circulando na cidade, o que motivou diversos elogios aos gráficos e operários da fábrica por parte do governo paulista. Como é praxe no nosso País, não tardou a aparecerem oportunistas falsificando este dinheiro, e a polícia logo desmantelou uma gráfica clandestina na Travessa Varnhagen (travessa da Ladeira Porto Geral, no centro). Os falsários foram presos e posteriormente acusados de sabotadores a serviço da ditadura. Para tentar fazer as notas falsas produzidas pararem de circular, técnicos da Cia Melhoramentos escoltados por policiais foram colocados em balcões pela cidade - e com base nos fios verdes e vermelhos da blusa da operária de Caieiras, atestavam se as notas eram verdadeiras ou falsas (estas eram destruídas imediatamente). Mais uma célebre página do esforço de guerra paulista!!

Abaixo vemos a série completa de 5 a 100 Mil Réis da 1a Estampa.

 photo 5_01_zps3a3fd44d.jpg

 photo 5_02_zpsfb64b1c7.jpg

 photo 10_01_zpsdb1823b3.jpg

 photo 10_02_zps8d0441cb.jpg

 photo 20_01_zpsc8db3d32.jpg

 photo 20_02_zpsb82f0679.jpg

 photo 50_01_zps81074d36.jpg

 photo 50_02_zps58f2b69d.jpg

 photo 100_01_zps6b2016fe.jpg

 photo 100_02_zps534d167f.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário