segunda-feira, 6 de maio de 2013

Dr. Armando de Salles Oliveira

Trago hoje algumas interessantes fotos da campanha do Dr. Armando de Salles Oliveira nas eleições para a Constituinte Estadual de 1934. Armando de Salles Oliveira foi o interventor civil e paulista nomeado por Vargas após a revolução, substituíndo os Generais Waldomiro Castilho de Lima e Manuel de Cerqueira Daltro Filho - que comandaram as tropas ditatoriais contra o exército constitucionalista.
Após formar-se em engenharia civil pela Escola Politécnica, iniciou bem-sucedida carreira como engenheiro e empresário. Casou-se então com Raquel de Mesquita, filha de Júlio de Mesquita, dono do jornal O Estado de São Paulo, de quem se tornaria amigo e sócio em diversos empreendimentos. Com a morte do sogro em 1927, assumiu a presidência da sociedade anônima proprietária do jornal. 
Filiado ao Partido Democrático (PD) de São Paulo, participou das articulações que levaram à criação, em princípios de 1932, da Frente Única Paulista (FUP) e, em julho daquele ano, à deflagração do Revolução Constitucionalista, contra o governo de Getúlio Vargas. Com a derrota do movimento, assumiu por um ano a direção d'O Estado de São Paulo, em virtude do exílio do diretor, seu cunhado Júlio de Mesquita Filho. No início de 1933, foi um dos articuladores da Chapa Única por São Paulo Unido, que disputou em maio as eleições para a Assembléia Nacional Constituinte e elegeu a maior parte dos representantes paulistas. 
Em agosto de 1933, por suas boas relações com as forças políticas do estado, que desejavam um interventor civil e paulista, foi nomeado por Vargas para o cargo. Teve de enfrentar a princípio forte oposição movida por setores militares, especialmente pelo general Daltro Filho, comandante da 2ª Região Militar. Superado esse obstáculo, dedicou-se à reconstrução do aparelho administrativo, completamente desarticulado pelas represálias e perseguições que se seguiram à Revolução Constitucionalista. Durante sua gestão foi criada a Universidade de São Paulo (USP), projetada para ser um centro de excelência acadêmica, e para a qual se recorreu à contratação de professores europeus e norte-americanos. 
No plano político, promoveu o reordenamento do quadro partidário estadual com a criação do Partido Constitucionalista, que absorveu o PD (oficialmente extinto em fevereiro de 1934) e uma dissidência do tradicional Partido Republicano Paulista (PRP). Ao mesmo tempo, buscou aproximar-se do governo federal, o que levou Vargas a incluir em seu ministério dois nomes indicados pelo Partido Constitucionalista: Vicente Rao, na pasta da Justiça e Negócios Interiores, e José Carlos de Macedo Soares, na de Relações Exteriores. Em outubro de 1934, comandou a vitória de seu partido nas eleições para a Constituinte estadual, cujos membros o elegeram governador constitucional em abril do ano seguinte. (Fonte CPDOC-FGV)
 photo Photo05-05-13231844_zpsbbf6a8a1.jpg

 photo Photo05-05-13231902_zps59a4b66a.jpg

 photo Photo05-05-13231954_zpseadfa018.jpg

Na foto abaixo vemos Armando de Salles Oliveira no palanque juntamente com Dona Carlota Pereira de Queiroz, primeira Deputada Federal do Brasil eleita por São Paulo em 1933. Durante a Revolução de 32 Dona Carlota organizou um grupo de 700 mulheres e junto com a Cruz Vermelha deu assistência a centenas de feridos que chegavam das frentes de batalha.

 photo Photo05-05-13232041_zpsb40bfe35.jpg

Dona Carlota é conhecida por muitos através da célebre foto abaixo, mostrando suas relíquias da revolução.

 photo carlota-pereira_zpsab66c277.jpg

 photo Photo05-05-13231938_zps733e21bb.jpg

Abaixo vemos alguns distintivos e postais de propaganda do Partido Constitucionalista.

 photo DSC00100_zps59f681fd.jpg

 photo DSC00105_zps4f7aaf37.jpg

 photo ASO_zps003f258f.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário