sexta-feira, 18 de julho de 2014

Flâmulas da Rádio Patrulha da Força Pública

Trago hoje algumas antigas flâmulas comemorativas da criação serviço de Rádio Patrulha da Força Pública de São Paulo. A história da rádio-patrulha remonta a 1929 ano em que por sugestão do Dr. Durval Vilalva, Delegado Auxiliar, foi instalado um serviço de rádio auxiliando as viaturas que faziam rondas nas ruas da cidade. Na primeira metade da década de 30 por conta das mudanças no cenário político e com a Revolução de 1932 a Rádio-Patrulha acabou sendo desativada, para então ser restabelecida definitivamente em 1937.

Este serviço era prestado tanto pela Guarda Civil quanto pela Força Pública - e foi posteriormente unificado com a Polícia Militar. A Rádio Patrulha acabou ganhando novas características e esta modalidade de patrulhamento se tornou o Tático Móvel - atualmente denominado como Força Tática.

A Força Tática atua preferencialmente em regiões específicas que apresentam certas peculiaridades com especial atenção àquelas com mais elevados índices de criminalidade e violência. Suas principais ações são: a prevenção setorizada, com intensificação ou saturação localizada de policiamento, repressão ao crime organizado ou em locais com alto índice de crimes violentos, ocorrências de vulto, eventos de importância, controle de tumultos de pequenas dimensões e ações para restauração da ordem pública que não justifiquem a mobilização do efetivo do Batalhão de Choque. Seu patrulhamento tático motorizado é executado com viaturas do tipo caminhonete e com reforço de armamento e equipamento diferenciado que lhe permite enfrentar situações de confronto de maior intensidade nas quais as equipes regulares de policiamento estariam em condições muito desfavoráveis.

 photo DSC03984_zps1fb75a2e.jpg

 photo DSC03987_zps4b4fb63e.jpg

 photo DSC03986_zpsb5130bf0.jpg

 photo DSC03981_zpsc2e8814e.jpg

 photo DSC03977_zpse288e56e.jpg

 photo DSC03975_zps65d5b10d.jpg

 photo DSC03989_zps55d32941.jpg

 photo DSC03996_zps36376d26.jpg

Pequeno distintivo esmaltado da Guarda Civil.

 photo DSC04003_zps9ce19ac2.jpg

Abaixo uma viatura da Guarda Civil da Rádio Patrulha.

 photo RP00_zpsb04bc5c8.jpg

Viaturas da Polícia Militar do serviço de Rádio Patrulha.

 photo RP01_zpsb0348389.jpg

 photo RP02_zps4cf9b2ec.jpg

Abaixo vemos um braçal antigo do Tático Móvel e um da Força Tática.

 photo DSC04010_zpsb70a85cb.jpg

Viaturas do 2o PTM nos anos 70 e abaixo uma viatura de Força Tática.

 photo foto_zps70b1b2dc.jpg

 photo FT01_zps86666572.jpg

Um comentário:

  1. João Marcos Carvalho23 de julho de 2014 09:22

    É importante ressaltar que o serviço de radiopatrulha na capital paulista foi inaugurado em 1935 e operado pela Guarda Civil estadual. Em 1937, parte das viaturas foi divida com a Força Pública. Em 1958, o serviço voltou a ser operado totalmente pela GC. Em 1968 foi novamente compartilhado com FP, que, no mesmo ano, assumiu totalmente a missão. Antes, nos anos 20, a policiamento fardado no estado foi assim divido: na Capital, a GC ficou encarregada das zonas Centro, Oeste e Sul e a FP das Norte e Leste. À GC coube, também, policiar grandes cidades do interior, como Santos, Campinas, Marília, Ribeirão Preto, Piracicaba etc... e à FP os municípios menores.
    Peço aos leitores do blog que ajudem a corrigir quaisquer informações contida neste post que possam estar equivocadas. Desta forma podermos, por meio deste espaço, construirmos uma história mais exata a respeito de nossas corporações policiais.
    Grato.

    ResponderExcluir